Arquivo do mês: abril 2011

1º de Maio relembra luta de trabalhadores e mostra resistência aos planos do governo Dilma

Neste 1º de Maio, como é tradicional, vamos relembrar a luta dos operários de Chicago (EUA), em 1886, que morreram para defender a jornada de 8 horas diárias.

Em 1891, em Paris, na França, os trabalhadores socialistas dos países industrializados da época, reunidos no congresso da Segunda Internacional Socialista, consagraram o 1º de Maio como o dia da luta pelas 8 horas de trabalho. Naquele tempo os operários trabalhavam 12, 15 e até 18 horas por dia. Não havia descanso semanal nem férias. Para o mundo do trabalho não existiam leis.

Neste 1º de Maio também teremos um motivo especial, é o primeiro ano do governo de Dilma, que pretende jogar por água abaixo leis trabalhistas e previdenciárias.

Com quatro meses de governo, Dilma Rousseff já mostrou a que veio. Tanto nos episódios do reajuste dos salários dos parlamentares, no arrocho ao salário mínimo, no corte de 50 bilhões no orçamento, na forma de ajuste da tabela do Imposto de Renda e no ataque aos movimentos sociais, a partir da presença no Brasil de Barack Obama, Dilma vem construindo um perfil de governo.

Já há ameaças como o aumento da idade mínima para aposentadoria, redução da contribuição da patronal para o INSS, reforma tributária, reforma política, aumento da taxa Selic, aumentando desta forma mais 1 bilhão nas dívidas interna e externa e uma série de outros ataques aos trabalhadores e seus direitos.

Dilma deve seguir a mesma política dos governos Lula e FHC de reformas neoliberais, privatizações e manterá a mesma relação privilegiada com os bancos e grandes empresas. Por isso, é necessário repudiá-la.

Vamos às ruas no 1º de Maio com nossas faixas, bandeiras, palavras de ordem.  Há atividades em diversas cidades. Informe-se da atividade na sua cidade. Participe. Fortaleça a luta internacional dos trabalhadores!

– Redução e congelamento dos preços;

– Aumento geral dos salários e das aposentadorias;

– Direitos sociais e trabalhistas;

– Melhores condições de trabalho;

– Valorização dos serviços e dos servidores públicos;

– Transporte público, de qualidade e não aumento das tarifas;

– Moradia digna para os trabalhadores;

– Não ao pagamento da dívida pública.

CSP-Conlutas

Anúncios

Rio de Janeiro: 5 mil param a Rio Branco em defesa da Educação Pública

Se os poderosos senhores
Impõe-nos à força bruta
Silêncio pras nossas dores
E dor pra nossa labuta
Não calam os educadores
Só educa quem reluta!
Quanto mais a gente luta
Mais a luta nos educa!
Aprendi em movimento
Que quem para se amputa
E é vão o conhecimento
Que não espelha a conduta
Educa-se o pensamento
Sendo parte na disputa
Quanto mais a gente luta
Mais a luta nos educa
Se a luta é educadora
Então que ela repercuta
Contra a mão opressora
Que a educação refuta
Que a classe trabalhadora
Una-se toda em luta
Quanto mais a gente luta
Mais a luta nos educa

Jonathan Mendonça

Pela Educação Pública: 5 mil tomam a Rio Branco.

No último dia 31 de março aconteceu no Rio de Janeiro, em uma de suas principais avenidas – Rio Branco, um dos maiores atos em defesa da educação publica. Contou com a participação de cerca de 5 mil pessoas, entre estes professores, profissionais da educação e um numero bem significativo de estudantes, sobretudo secundaristas.

Este ato foi chamado pelo Fórum em Defesa da Educação Pública – RJ, que vem dando exemplos de como é possível recuperar a luta unitária e combativa em defesa da educação. O SEPE-RJ (Sindicato dos profissionais da Educação – Rio de Janeiro) é uma das entidades que compõe o Fórum e que antes mesmo já havia chamado uma paralisação para o dia 31 de março, como forma de iniciar a campanha salarial. Para além do SEPE compõe o fórum o ANDES-SN e outras entidades e movimentos que estiveram presentes como os coletivos estudantis e movimentos sociais, a exemplo do MST. No dia 31 deixamos claro que não estamos de brincadeira e que não nos renderemos aos ataques de Dilma, Cabral e Eduardo Paes e aos demais prefeitos. Continuar lendo

Nasce um Sol de Luta na Região: lançamento do Núcleo PSOL Serramar RJ

*Por PSOL Serramar RJ

“Quem não se movimenta, não sente as correntes que o prendem”

“Por um mundo onde sejamos socialmente iguais, humanamente diferentes e totalmente livres”

Rosa Luxemburgo

O núcleo do PSOL na região de Rio das Ostras, Casimiro de Abreu e Macaé atua desde 2006. Em nossas primeiras reuniões aprofundamos as ideias do núcleo para as eleições presidenciais do mesmo ano. Nas primeiras reuniões, buscamos organizar a militância local para a campanha eleitoral, que havia sido atraída pela campanha presidencial, contribuindo com o pleito coletivo representado pela candidatura de Heloisa Helena. Destaca-se que fora montado um comitê de campanha antes mesmo da fundação do núcleo.

A ideia de formar um único núcleo em comum contemplando Rio das Ostras, Casimiro de Abreu e Macaé veio da necessidade fomentar e articular as bandeiras dos trabalhadores da região, pois a população da região depende diariamente do funcionamento integrado desses espaços, entre outros motivos, para ir e vir do trabalho e/ou do estudo.

Em nossos encontros, buscamos as pessoas através do dialogo expondo as contradições da política neoliberal e de posturas como pagamento da dívida externa trazem para o interior de nosso Estado. Esta atuação fortalece nossos ideais e atrai novos protagonistas em nossos cursos de (in) formação política regional. Acreditamos que esta nova concepção de partido que não ‘precisa de um real, pois estamos da rua por um ideal’ possibilita a construção do PSOL como partido socialista e democrático. Para nós a prática política não pode ser um mero exercício de retórica. Deve ser construída através de contribuição coletiva, como em nossa atuação no I Congresso do PSOL em 2007 que ocorreu com profundo sentimento de respeito às diferentes colocações dos membros do núcleo possibilitando a construção de um partido cada vez mais coletivo.

E aí? É bobagem? Sem luta não há vitória...

Acreditamos que o socialismo só pode ser construído em um ambiente democrático e libertário. Entendendo que a construção da sociedade socialista de amanhã, depende da participação ativa e consciente dos trabalhadores de hoje.

O Núcleo PSOL Serramar RJ vem construindo uma cultura participativa e democrática, elemento essencial para revertemos o individualismo consumista do: “meu pirão primeiro”. Hoje defendido pela sociedade burguesa através da grande mídia. Sem, entretanto, deixarmos de sermos críticos a uma possível burocratização interna do próprio partido, o que tentamos evitar ao máximo.

O núcleo aprofundou seus debates e reforçou sua idéia de que o PSOL deve servir como pólo de atração através da crítica ideológica contra o sistema. Atuando desde sua fundação como contra cultura permanente que se contrapõe aos aparelhos ideológicos da burguesia. No interior, percebemos que a construção coletiva de uma opção política séria é nosso maior desafio. E por isso organizar o núcleo como vivência, informação e intervenção política estruturada a partir dos movimentos sociais é fundamental. E dessa forma construiremos, juntos, um novo futuro possível e merecido, para todos nós trabalhadores.

Estamos agora fazendo um lançamento público do  Núcleo PSOL Serramar que será dia 29/abril, sexta, a partir das 18h no PURO, Rua Recife, s/n, Jardim Bela Vista, Rio das Ostras, seguido de uma Roda de Samba*, para comemorarmos nosso início de caminhada juntos na região. Esperamos conseguir com isso divulgar nossas idéias, nosso compromisso, torná-lo público e convidar novos militantes para juntar-se a nós nessa difícil tarefa que é construir um partido de luta e não um partido meramente eleitoral.

*A Roda de Samba ocorrerá no Bar Parada Universitária em frente ao PURO, tomando precaução prá não atrapalhar as aulas que estarão ocorrendo no Pólo.