Grito dos Excluídos 2012: A história se repete!

Por Jonathan Mendonça

Grito dos Excluídos 2012

 

Cordão de isolamento feito pela Guarda Municipal a mando da prefeitura!

Quem lembra do Grito dos Excluídos 2011 recorda de cenas como o cordão de isolamento feito pelos Guardas Municipais para impedir a manifestação; lembra de a população haver apoiado o movimento; lembra de ter sido muito bonito ver as pessoas todas se manifestando; e lembra principalmente de o Prefeito ter fugido e se negado a dialogar com a população.
Pois bem, quem foi no Grito dos Excluídos 2012 pode ver exatamente um replay do que houve no ano passado (por parte da postura autoritária e antidemocrática do Governo). Ocorre que é prática comum deste governo querer calar aqueles que pensam diferente!
Mas, como no ano passado, os manifestantes resistiram ao Sol queimando desde as 8h (horário em que começamos a concentração) e resistiram à tentativa da prefeitura de isolar o ato. Resistimos porque o nosso objetivo é muito maior que o cordão de isolamento feito por aqueles guardas.

Pelo menos duas centenas de pessoas vieram protestar desta vez. As demandas eram muitas. A começar pelo caos da Saúde, no qual, para se marcar uma consulta num posto, os moradores têm de acordar às 2h da manhã. Também o Pronto Socorro, local de filas intermináveis e falta de médicos era pauta do ato.

O transporte da cidade, caos total, não podia estar de fora. Os poderosos não podem medir o que significa perder tanto tempo de vida engarrafado na Amaral Peixoto. Muitos estudantes também protestaram pelo fato de não lhe ser assegurado devidamente o direito ao passe-livre.
Estudantes e professores da UFF se uniram para mostrar que a Universidade está em Greve, participando de um movimento Nacional de Greve nas Universidades Públicas contra a precarização da educação. Evidenciavam o uso de Contêineres em Rio das Ostras como salas de aula e cobrando uma postura da Prefeitura no sentido de garantir a manutenção da UFF na cidade.
Diversos professores das escolas Abdalla e Maria da Penha e de toda a rede pública Municipal vieram para manifestar apoio à professora que leciona nestas duas escolas e que foi assediada pela prefeitura e chacoteada pela mídia sensacionalista (InterTv e Jornal Hoje da Globo). Sabemos que os problemas da educação de Rio das Ostras são gerais, os professores não podem ser responsabilizados se a prefeitura concebe a educação não numa perspectiva de emancipação humana, mas com uma concepção pedagógica de depósito de crianças.
Também moradores do Bairro Enseada manifestaram-se contra o descaso com o bairro: “SOS – Enseada – 55 anos de abandono” conforme faixa que os moradores ergueram durante o desfile.

Moradores da Enseada se manifestando!

Moradores de diversos outros bairros também apareceram para reivindicar melhorias como Nova Esperança, Âncora, Nova Cidade, Palmital, etc. O tema da água foi bastante citado já que é um problema generalizado da cidade e condição fundamental para a qualidade de vida real da população. O mesmo ocorreu com o tema do saneamento básico.
Uma das discussões mais importantes que motivaram o ato, foi a questão das 3 Plataformas de Petróleo que a OGX pretende instalar a aproximadamente 70km da costa de Rio das Ostras. Um possível vazamento de óleo poderá provocar muitos problemas com a pesca, turismo e com a vida social da cidade. Na Audiência Pública, foi consenso que os moradores eram contrários à implantação destas plataformas sem uma explicação mais profunda do projeto. A população solicitou uma nova audiência, mas até agora, não há maiores informações a este respeito.
O Movimento Sem Terra de Cantagalo também se fez presente discutindo sobre a reforma agrária e levantando a questão da má distribuição de terra, onde há de um lado, latifúndios improdutivos e do outros trabalhadores sem terra.
A população apoiou a manifestação, com palmas, gritos e se integrando à manifestação em muitos casos. O que está ocorrendo em Rio das Ostras é que as pessoas estão entendendo que para mudar alguma coisa de verdade, a favor dos trabalhadores, só mesmo com luta.

A falsa dicotomia Verde versus Laranja caiu por terra quando Sabino e Carlos Augusto resolveram participar juntos do pleito eleitoral. A cidade em que todo mundo era verde ou era laranja (segundo o que se divulgava) deixou de fazer sentido para a população. O ato colorido sobre a cor preta, simbólica do luto, representou este anseio de cada um poder ter a cor que quiser. Se manifestar não significa que você está de um ou de outro lado da (suposta) polarização, significa que a população está do seu próprio lado e que, infelizmente, os verdes e os laranjas, “cores de um mesmo borrão”, não estão do lado do povo.

A prova disso foi que, novamente, ao chegarem os manifestantes, o Prefeito já não estava no palco (repetindo a história de 2011). Se negando mais uma vez a dialogar com a população.

Sabino e Carlos Augusto = Cores de um mesmo borrão!

O Grito dos Excluídos de 2013 já promete, mas até lá, os movimentos sociais de Rio das Ostras tem muito fazer. Continuaremos lutando por uma sociedade melhor e para todos! Uma cidade em que a voz da população seja ouvida! Se os governantes não nos querem escutar, vamos nos fazer ouvir com muitas manifestações populares, e com um só Grito, juntos, o Grito dos Excluídos!

Jonathan Mendonça é Professor, estudante universitário, morador do Guaiamum, candidato a Vereador pelo PSOL e apoiador dos diversos movimentos sociais que construiram o Grito!

Uma resposta para “Grito dos Excluídos 2012: A história se repete!

  1. Gosto muito quando esse tipo de manifestação acontece. Isso demonstra claramente, que a população está reagindo contra os grandes grupos políticos da nossa região. Nossa resposta tem que ser nas urnas!!

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s