Arquivo da tag: luta

PSOL de Todas as Cores: I Reunião de Formação do núcleo LGBT do PSOL Rio das Ostras

bandeira-ediada

Venham construir o núcleo LGBT do PSOL Rio das Ostras.

Um convite para todas as pessoas LGBT’s que querem um país livre de lgbtfobia!

Dia 29/set, terça, 18h, na UFF Rio das Ostras (Rua Recife, s/n, Jd Bela Vista)

https://www.facebook.com/events/423091131219468/

O Brasil é um dos países que mais vitima pessoas por crimes de ódio no mundo. A violência contra a população LGBT ganha contornos de extermínio quando mais de um LGBT é morto por dia por motivação lgbtfóbica e diversas são agredidas física e psicologicamente todos os dias.

A violência lgbtfóbica é incentivada nas escolas por uma educação fundada no sexismo e na misoginia; na mídia que ridiculariza, esteriotipa e guetifica a população e os comportamentos das pessoas LGBT; nas igrejas cristãs que fazem leitura parcial e fundamentalista da Bíblia com objetivo de desumanizar e negar direitos a essa população; a situação é ainda pior quando se mistura a TV e rádio nas mãos de igrejas cristãs, de pastores e padres fundamentalistas que utilizam da CONCESSÃO PÚBLICA para disseminar a ignorância e o ódio contra LGBT’s.

O Congresso Nacional, o mais conservador e reacionário dos últimos tempos está dominado pelas bancadas da Bala, do Boi e da Bíblia Fundamentalista, cujo maior expoente, o deputado federal carioca Eduardo Cunha (PMDB), preside, com apoio de Feliciano (PSC), Bolsonaro (PP), Sóstenes Cavalcante (PSD) – apadrinhado de Malafaia. A Câmara dos Deputados, vem imprimindo derrotas e retrocessos às pautas libertárias e aos direitos sociais, em especial das populações que mais sofrem opressões.

Na contramão do avanço da mentalidade mundial, que reconhece pessoas LGBT como iguais em direitos a pessoas hetero (tendo como marco a aprovação do Casamento Igualitário na Argentina e pela Suprema Corte estaduanidense, entre outros), o Congresso Nacional brasileiro discute e sinaliza aprovar um Estatuto da Família formado apenas por casais heterossexuais e com seus filhos, com o objetivo de excluir, criminalizar e disseminar o ódio contra as famílias formadas por pessoas LGBT’s, excluindo também famílias formadas por pais e mães solteires, por avós, casais sem filhos e etc. A postura mostra que o congresso prefere ver milhares de crianças abandonadas em abrigos ou nas ruas a tê-los adotados em família compostas por pessoas do mesmo sexo.

As pessoas LGBT estão ocupando os piores postos de trabalho, com as remunerações mais baixas, em ocupações onde estejam invisibilizadas. O quadro se agrava quando se trata de pessoas trans e travestis, mas também de lésbicas consideradas masculinizadas ou gays considerados afeminados. Quando não são empurradas para a prostituição, após sofrerem várias violências dentro de casa e serem expulsas, encontram trabalhos precários como o do telemarketing e outros sub trabalhos do setor terciário. As pessoas LGBT, em especial, as pessoas T, são a minoria nas Universidade Públicas e estão sub representadas em todos os espaços políticos.

Nenhum direito dos trabalhadores foi conquistado historicamente sem que houvesse muita luta, muito confronto, sangue, suor e lágrimas da classe trabalhadora. Da mesma forma nenhum direito das populações LGBT foi e será conquistado sem muita luta, sobretudo em uma conjuntura política e econômica tão adversa. Luta essa que precisa ser coletiva e protagonizada pelas pessoas LGBT. Luta essa nas ruas e nas instituições. Luta essa que enfrente o conservadorismo e a ignorância e formule propostas e políticas públicas, que efetue a pressão social necessária para a construção de um país e um mundo livre de toda forma de homofobia, lesbofobia, bi/panfobia e transfobia.

O núcleo LGBT do PSOL Rio das Ostras pretende ser um espaço de base, aberto a não filiados, mas composto por pessoas com referências na esquerda socialista e libertária, que sirva a construção local da resistência LGBT e da conquista de direitos.

Aguardamos todes para começar mais essa construção.

Anúncios

Grito dos Excluídos 2012: A história se repete!

Por Jonathan Mendonça

Grito dos Excluídos 2012

 

Cordão de isolamento feito pela Guarda Municipal a mando da prefeitura!

Quem lembra do Grito dos Excluídos 2011 recorda de cenas como o cordão de isolamento feito pelos Guardas Municipais para impedir a manifestação; lembra de a população haver apoiado o movimento; lembra de ter sido muito bonito ver as pessoas todas se manifestando; e lembra principalmente de o Prefeito ter fugido e se negado a dialogar com a população.
Pois bem, quem foi no Grito dos Excluídos 2012 pode ver exatamente um replay do que houve no ano passado (por parte da postura autoritária e antidemocrática do Governo). Ocorre que é prática comum deste governo querer calar aqueles que pensam diferente!
Mas, como no ano passado, os manifestantes resistiram ao Sol queimando desde as 8h (horário em que começamos a concentração) e resistiram à tentativa da prefeitura de isolar o ato. Resistimos porque o nosso objetivo é muito maior que o cordão de isolamento feito por aqueles guardas.

Pelo menos duas centenas de pessoas vieram protestar desta vez. As demandas eram muitas. A começar pelo caos da Saúde, no qual, para se marcar uma consulta num posto, os moradores têm de acordar às 2h da manhã. Também o Pronto Socorro, local de filas intermináveis e falta de médicos era pauta do ato.

O transporte da cidade, caos total, não podia estar de fora. Os poderosos não podem medir o que significa perder tanto tempo de vida engarrafado na Amaral Peixoto. Muitos estudantes também protestaram pelo fato de não lhe ser assegurado devidamente o direito ao passe-livre. Continuar lendo

URGENTE: Tropa de choque invade Pinheirinho mesmo com a determinação da Justiça em suspender desocupação!

Policiais estão usando de violência para retirada de moradores.  Várias pessoas foram presas, muitos feridos e duas pessoas morreram!

A Tropa de Choque invadiu na manhã deste domingo, dia 22, a Ocupação Pinheirinho, em São José dos Campos. Neste momento, policiais estão dentro da área e estão usando de força, balas de borracha e gás de pimenta para a retirada de moradores, que permanecem resistindo. Dois helicópteros estão sendo usado na operação. A invasão acontece mesmo após ordem de reintegração ter sido suspensa, na sexta-feira, pela justiça.

 Moradores de bairros vizinhos ao Pinheirinho também se revoltaram contra a invasão da Tropa de Choque à Ocupação e entraram em enfrentamento contra a Guarda Civil, que está apoiando a Polícia Militar. O alambrado que cerca o Centro Poliesportivo do Campo dos Alemães, preparado para abrigar os moradores após a reintegração de posse, foi derrubado.

 Justiça determina suspensão imediata de desocupação

Comando já recebeu notificação, mas ação policial continua.

 O Comando da Polícia Militar acaba de receber uma ordem judicial que determina a suspensão imediata da reintegração de posse do Pinheirinho. A ordem foi assinada pelo juiz plantonista Samuel de Castro Barbosa Melo, da Justiça Federal, a mando do Tribunal Regional Federal. Caso o comando persista com a desocupação, estará descumprindo uma ordem judicial.

 Ação de desocupação é ilegal já que o Tribunal Regional Federal – 3ª. Região suspendeu, na  sexta-feira, dia 20, a ordem de reintegração de posse da Ocupação, em São José dos Campos. A decisão foi tomada pelo desembargador federal Antonio Cedenho, da 5ª Turma do TRF.

 O desembargador determinou que a União passe a integrar o processo por conta do interesse do Governo Federal na área.

 A medida é em resposta ao agravo de instrumento impetrado pelos advogados dos moradores, em que pediam o reconhecimento do interesse da União no caso e que fosse deferida uma liminar impedindo a execução da ordem de despejo. É essa liminar que está sendo descumprida.

 Divulgue e denuncie esse ação violenta e desumana ns redes sociais, sites, e blogs.  Os informes sobre esse ato criminoso estão sendo divulgados em tempo real pelo twitter: @pinheirinhosjc

Governador Alckmin e prefeito Cury (PSDB) descumprem ordem judicial e invadem o Pinheirinho

 Juíza de São José desrespeita ordem superior e determina a reintegração de posse

Duas pessoas morrem na operação da Polícia!

A Polícia Militar desatou uma operação de guerra contra os moradores da Ocupação Pinheirinho, em São José dos Campos (SP).

 Por determinação do Governador Geraldo Alckmin (PSDB), dois mil homens da PM invadiram a Ocupação Pinheirinho na madrugada, apesar da reintegração de posse estar suspensa por decisão da Justiça Federal.

 Os moradores foram brutalmente atacados, muita gente foi ferida e dezenas de moradores foram presos.

 Temos notícia de que  pelo menos duas pessoas mortas no ataque da Polícia, uma delas um jovem que passava nas proximidades da ocupação.

 Numa verdadeira carnificina, como numa operação de guerra, foram utilizados ainda efetivos da ROTA, da tropa de choque, da guarda municipal e dois helicópteros ÁGUIA na ação da Polícia.

 A população resiste e há conflitos ainda nos bairros próximos ao Pinheirinho.

Manifestantes contrários à desocupação do Pinheirinho ocuparam a Rodovia Presidente Dutra, no km 154, sentido SP-Rio, em São José dos Campos (em frente à Johnson & Johnson). Cerca de 300 pessoas participam da manifestação. O trânsito permanece fechado.

 O advogado dos moradores, Toninho Ferreira, nos relata que a “a ação da Polícia é completamente irregular, uma ação covarde, pois a reintegração foi suspensa na sexta-feira (20)pela Justiça. Um oficial de Justiça compareceu aqui e foi solenemente ignorado pelos oficiais do comando da PM”.

 A responsabilidade da ação, portanto, é do governador Geraldo Alckmin, do PSDB.

 Na verdade, os 2.000 homens armados que promovem a desocupação, estão a serviço dos especuladores imobiliários e do prefeito Cury, que governa para os ricos e poderosos, que chegou a dizer que a desocupação era necessária porque o terreno é muito valorizado e não é lugar de pobre morar.

 O membro da CSP-Conlutas,  Zé Maria,  se encontra no local e relatou os abusos da desocupação. “A ação da Polícia, na verdade de um bando armado a serviço do capital imobiliário, está sendo feita num domingo, em desrespeito a uma decisão da Justiça federal e não poderia ser executada. Esse precedente é muito grave, pois não vamos aceitar que o direito a moradia seja desrespeitado, ainda mais quando amparado por uma decisão, mesmo que provisória, da Justiça”, ressaltou.

 Para a CSP Conlutas a ação da polícia, em conluio com os governos estadual e municipal, demonstra, mais uma vez, os compromissos dos governos do PSDB com a burguesia desse país. Sequer o Poder Judiciário foi respeitado pelo governador, a quem cabe a decisão numa operação dessa envergadura.

 A resistência dos moradores é, portanto, legal e legítima.

 O Governo Federal declarou seu interesse em resolver o conflito pacificamente.

 A desapropriação do terreno pelo Ministério das Cidades é a medida necessária para que o direito à moradia seja assegurado à população do Pinheirinho.

 O governo Alckmin e a juíza que manteve a desocupação, mesmo com uma liminar  impedindo a execução da ordem de despejo, são os responsáveis pelas duas mortes e pelas centenas de pessoas feridas nesse verdadeiro massacre promovido pelas forças repressoras do estado.

 Nota Oficial da Direção Nacional do Partido Socialismo e Liberdade (PSOL): Parem a desocupação do #Pinheirinho!