Arquivo da tag: PSOL Serramar

PSOL de Todas as Cores: I Reunião de Formação do núcleo LGBT do PSOL Rio das Ostras

bandeira-ediada

Venham construir o núcleo LGBT do PSOL Rio das Ostras.

Um convite para todas as pessoas LGBT’s que querem um país livre de lgbtfobia!

Dia 29/set, terça, 18h, na UFF Rio das Ostras (Rua Recife, s/n, Jd Bela Vista)

https://www.facebook.com/events/423091131219468/

O Brasil é um dos países que mais vitima pessoas por crimes de ódio no mundo. A violência contra a população LGBT ganha contornos de extermínio quando mais de um LGBT é morto por dia por motivação lgbtfóbica e diversas são agredidas física e psicologicamente todos os dias.

A violência lgbtfóbica é incentivada nas escolas por uma educação fundada no sexismo e na misoginia; na mídia que ridiculariza, esteriotipa e guetifica a população e os comportamentos das pessoas LGBT; nas igrejas cristãs que fazem leitura parcial e fundamentalista da Bíblia com objetivo de desumanizar e negar direitos a essa população; a situação é ainda pior quando se mistura a TV e rádio nas mãos de igrejas cristãs, de pastores e padres fundamentalistas que utilizam da CONCESSÃO PÚBLICA para disseminar a ignorância e o ódio contra LGBT’s.

O Congresso Nacional, o mais conservador e reacionário dos últimos tempos está dominado pelas bancadas da Bala, do Boi e da Bíblia Fundamentalista, cujo maior expoente, o deputado federal carioca Eduardo Cunha (PMDB), preside, com apoio de Feliciano (PSC), Bolsonaro (PP), Sóstenes Cavalcante (PSD) – apadrinhado de Malafaia. A Câmara dos Deputados, vem imprimindo derrotas e retrocessos às pautas libertárias e aos direitos sociais, em especial das populações que mais sofrem opressões.

Na contramão do avanço da mentalidade mundial, que reconhece pessoas LGBT como iguais em direitos a pessoas hetero (tendo como marco a aprovação do Casamento Igualitário na Argentina e pela Suprema Corte estaduanidense, entre outros), o Congresso Nacional brasileiro discute e sinaliza aprovar um Estatuto da Família formado apenas por casais heterossexuais e com seus filhos, com o objetivo de excluir, criminalizar e disseminar o ódio contra as famílias formadas por pessoas LGBT’s, excluindo também famílias formadas por pais e mães solteires, por avós, casais sem filhos e etc. A postura mostra que o congresso prefere ver milhares de crianças abandonadas em abrigos ou nas ruas a tê-los adotados em família compostas por pessoas do mesmo sexo.

As pessoas LGBT estão ocupando os piores postos de trabalho, com as remunerações mais baixas, em ocupações onde estejam invisibilizadas. O quadro se agrava quando se trata de pessoas trans e travestis, mas também de lésbicas consideradas masculinizadas ou gays considerados afeminados. Quando não são empurradas para a prostituição, após sofrerem várias violências dentro de casa e serem expulsas, encontram trabalhos precários como o do telemarketing e outros sub trabalhos do setor terciário. As pessoas LGBT, em especial, as pessoas T, são a minoria nas Universidade Públicas e estão sub representadas em todos os espaços políticos.

Nenhum direito dos trabalhadores foi conquistado historicamente sem que houvesse muita luta, muito confronto, sangue, suor e lágrimas da classe trabalhadora. Da mesma forma nenhum direito das populações LGBT foi e será conquistado sem muita luta, sobretudo em uma conjuntura política e econômica tão adversa. Luta essa que precisa ser coletiva e protagonizada pelas pessoas LGBT. Luta essa nas ruas e nas instituições. Luta essa que enfrente o conservadorismo e a ignorância e formule propostas e políticas públicas, que efetue a pressão social necessária para a construção de um país e um mundo livre de toda forma de homofobia, lesbofobia, bi/panfobia e transfobia.

O núcleo LGBT do PSOL Rio das Ostras pretende ser um espaço de base, aberto a não filiados, mas composto por pessoas com referências na esquerda socialista e libertária, que sirva a construção local da resistência LGBT e da conquista de direitos.

Aguardamos todes para começar mais essa construção.

Venha conhecer o PSOL Rio das Ostras!

Logo-Psol-Oficial-COMPACTA-HORIZONTAL
Na terça, 17/3, às 18h, no Pólo Universitário da UFF de Rio das Ostras (Rua Recife, sn, Jd Bela Vista) vamos debater as conjunturas municipal, estadual e nacional e a necessidade de uma ferramenta, uma alternativa de esquerda da classe trabalhadora para superar as crises do capital: crise econômica, socioambiental e política.

Momento de receber novxs filiadxs e simpatizantes.

Após a reunião promoveremos uma confraternização na casa do Prof. Edson, atrás da UFF com cerveja e caldinho.

Confirme presença no evento no facebook:

https://www.facebook.com/events/796110760481513/

Informações:

22 9 98925040 vivo ou 21 9 80091786 tim

#SóALutaMudaAVida

Entrevista com Jonathan Mendonça, Presidente do Diretório Municipal do PSOL de Rio das Ostras, sobre o congresso estadual do PSOL-RJ que ocorreu no dia 2 de novembro de 2013

Como você avalia a conjuntura atual do país? Quais os principais temas de debates para este congresso estadual do PSOL?

Jonathan Mendonça: A conjuntura mudou. Em Junho a sociedade saiu às ruas para reivindicar melhorias nos serviços públicos e para expressar a insatisfação diante do discurso de Brasil grande (com dinheiro para Copa do Mundo, Olimpíadas, etc.) e a falta de acesso a serviços públicos de qualidade pelo qual a população passa cotidianamente.

Estas mobilizações eclodiram em um período em que as antigas forças da classe trabalhadora organizadas no PT, agora oprimem os trabalhadores e reproduzindo a mesma corrupção e degeneração da direita clássica do PSDB. Portanto, este rechaço aos partidos políticos nas manifestações de junho é oriundo de um ódio aos políticos corruptos de partidos como o PMDB e PSC que governam Rio das Ostras, mas também de uma reação natural e legítima ao que se tornou o PT, um partido que traiu a classe trabalhadora.

Como você avalia o PSOL nesta conjuntura? Qual deve ser a prioridade do PSOL?

Jonathan Mendonça: Cabe ao PSOL, portanto, demonstrar que não trilhará os caminhos do PT, PCdoB, etc. Atualmente estes partidos só servem para afastar os setores mais críticos e ativos das mobilizações, nós queremos derrotar nas ruas através da luta direta esses governos neoliberais. Nossa meta é colocar o PSOL à altura do momento histórico como uma ferramenta útil para a luta socialista dos trabalhadores e da juventude. Para que o PSOL continue sua tarefa histórica de impulsionar a reconstrução de uma esquerda socialista de massas no Brasil precisa se basear em três pilares fundamentais:

1. Prioridade à luta direta dos trabalhadores, da juventude e do povo oprimido, colocando a disputa institucional/eleitoral a serviço dessa luta;

2. Funcionamento interno radicalmente democrático, militante, participativo e baseado na organização pela base;

3. Defesa de um programa e uma estratégia anticapitalista e socialista.

As lutas que ocorreram em Junho foram uma prévia do que vai ocorrer na Copa do Mundo de 2014 e nas Olimpíadas em 2016. Por tudo isto, a esquerda deve ser coerente. Primeiro, o PSOL não pode se dissolver nas manifestações, mas deve disputar a consciência dos trabalhadores apresentando suas pautas socialistas, se a direita possui seus partidos, nós socialistas revolucionários construímos o PSOL com uma perspectiva diferente, pois priorizarmos a luta dos trabalhadores nos sindicatos, no movimento estudantil e nos movimentos sociais. A esquerda precisa se apresentar como uma alternativa viável com um projeto político claro para superar a falta de referência de luta que temos hoje.

Venha conhecer o PSOL: uma alternativa de lutas!

PSOL Rio das Ostras, núcleo Serramar, organiza debate com figuras públicas e parlamentares do partido.

busque psol
Data: 29 de janeiro de 2013, 18h30.
Local: PURO/UFF, Rua Recife, s/n, Jardim Bela Vista, Rio das Ostras, RJ.

Convidados:
Renato Cinco, vereador da cidade do Rio de Janeiro.
Edil Nunes, candidato a prefeito PSOL Nova Friburgo.
Cláudio Leitão, candidato a prefeito PSOL Cabo Frio (a confirmar).
Paulo Eduardo Gomes e Renatinho, vereadores de Niterói (a confirmar).
Professor Jonathan e Mel Marquer, candidatos a vereador PSOL Rio das Ostras.
Lena, candidata a prefeita PSOL Rio das Ostras (a confirmar).
E ainda a militância do PSOL na região das mais diversas frentes de luta.

Evento no facebook:
https://www.facebook.com/events/559275224100827/
——
O PSOL cresce e se consolida como um alternativa contra hegemônica, anticapitalista, dinâmica, plural, classista, ética, radical na luta pela construção de um projeto de sociedade que seja justo para todos. Isto é, que combata a exploração e a opressão do homem pelo homem.

Em tempos de crise internacional e de retirada de direitos sociais, de capitulação de partidos e movimentos à ordem estabelecida, aos interesses do Capital, agravando a crise humana e ecológica em curso, é fundamental que trabalhadores e estudantes se organizem e construam instrumentos que se proponham à superação do modelo capitalista de desenvolvimento e construção societária. O PSOL se pretende uma dessas ferramentas e está acessível a todos que tenham disposição para as lutas e para assumir a defesa de seus princípios ideológicos e programáticos.

Venha conhecer a experiência de construção do partido no Estado do Rio, em cidades da região, especialmente em Rio das Ostras e some-se a esse esforço coletivo pela mudança necessária, pois como dizia o poeta, Nada Deve Parecer Natural, Nada Deve Parecer Impossível de Mudar.

Nota de agradecimento Professor Jonathan 50123

Nós que fizemos a campanha do professor Jonathan 50123 PSOL Rio das Ostras estamos muito felizes por termos apresentado uma candidatura diferente, pela primeira vez o PSOL disputou as eleições em Rio das Ostras.

Uma campanha feita somente com dinheiro de trabalhador, sem dinheiro de empresários, pois acreditamos que, como diz o ditado, quem paga o cantor escolhe a música, e a música que cantamos durante a eleição foi uma música que sai de dentro das nossas almas indignadas com o capitalismo, com a corrupção, com a compra de votos, com cabos eleitorais comprados por políticos…

Diferente de tudo isso, fizemos uma campanha limpa, nenhum militante pago, realizamos panfletagens com pessoas que compartilham o nosso ideal socialista. Somos transparentes: gastamos somente 860 reais em toda a campanha.

Continuaremos nossa luta nos movimentos sociais da cidade como sempre fizemos, no movimento estudantil secundarista e universitário, no movimento sem terra, no movimento sindical de professores e servidores municipais, agradecemos pelos nossos honrosos 218 votos no professor Jonathan o mais votado candidato a vereador do partido e pela soma dos 440 votos dos nossos candidatos do PSOL.

Agradecemos também pelos 537 votos na nossa prefeita Lena e chamamos esses eleitores a entrarem na luta conosco e a se filiarem e militarem no PSOL de Rio das Ostras. A luta por uma sociedade justa para a classe trabalhadora, por uma sociedade sem exploração e opressão continua em Rio das Ostras companheiros!

Desconfiai do mais trivial, na aparência singelo.
E examinai, sobretudo, o que parece habitual.
Suplicamos expressamente: não aceiteis o que é de hábito como coisa natural, pois em tempo de desordem sangrenta, de confusão organizada, de arbitrariedade consciente, de humanidade desumanizada, nada deve parecer natural nada deve parecer impossível de mudar. (B. Brecht)
Imagem

Em defesa da Educação Pública de qualidade e dos servidores públicos, Professor Jonathan 50123!!!

Em defesa da Educação Pública de qualidade e dos servidores públicos, Professor Jonathan 50123!!!

Imagem

Contra a caretice e a opressão em Rio das Ostras: Mel 50420!

Contra a caretice e a opressão em Rio das Ostras: Mel 50420!

Em Macaé, Vereador Socialista com coragem para lutar contra o balcão de negócios da Câmara Municipal!!!

Comércio de legendas?! Não no PSOL!!!

por Jonathan Oliveira

(em memória do Companheiro Benoni Alencar)

“Viva o PSOL do Socialismo
Viva o PSOL do Socialismo
Todo mundo ama, todo mundo sonha
Com um mundo sem capitalismo”
(Benoni Alencar)

Há muito tempo os partidos políticos perderam suas “identidades programáticas”. O que seria o programa, que definiria a digital de um partido, e que faria com que as pessoas votassem neste ou naquele partido (por acreditar mais neste ou naquele programa) esvaiu-se nos acordos de força, no anseio pelos votos de legenda, por maior tempo de rádio e TV no período eleitoral. Continuar lendo

Bilhões esgoto abaixo

Canal dos Medeiros, em Rio das Ostras.

A obra bilionária de infraestrutura, realizada na região dos bairros Cidade Praiana e Cidade Beiramar, fracassou no sentido de trazer dignidade aos seus moradores.

O contrato, que foi o principal responsável pela reeleição do atual prefeito depois de uma apertada vitória em relação ao seu oponente, abrangeu a realização do sistema de drenagem, rede de esgoto e pavimentação nas vias inseridas nestes bairros. A empresa que realizou os serviços, pertencente ao grupo Odebrecht, também explorará a operação do sistema de esgoto durante 15 anos, a partir do final da obra, ocorrida em 2009.

O prejuízo aos cofres públicos, que hoje está em torno de espantosos 7 milhões por mês, totalizará ao final do contrato, aproximadamente 2 bilhões de reais, incluindo-se os reajustes previstos. O valor se mostra surreal até se comparado aos escândalos cotidianos que vemos na mídia, mas para se ter uma noção do grau de alienação destes números basta compará-lo ao custo do contrato de execução da rodovia que liga o Oceano Atlântico ao Pacífico, realizado pelo mesmo grupo empresarial na região norte do país, que custará à União cerca de 10 bilhões de reais, fazendo este se parecer uma ninharia se considerado todo o grau de complexidade que uma obra deste porte necessita. Continuar lendo